sábado, 9 de abril de 2011

Poema de Adélia Prado

ANÍMICO


Nasceu no meu jardim um pé de mato
que dá flor amarela.
Toda manhã vou lá pra escutar a zoeira
da insetaria na festa.

Tem zoada de todo jeito:
tem do grosso, do fino, de aprendiz e de
mestre.

É pata, é asas, é boca, é bico, é grão de
poeira e pólen na fogueira do sol.
Parece que a arvorinha conversa.

Adélia Prado nasceu no dia 13 de dezembro de 1935, em Divinópolis, Minas Gerais. Poeta e romancista, alguns de seus textos têm sido adaptados para o teatro em montagens bem sucedidas como Dona Doida, o qual, protagonizado por Fernanda Montenegro, foi encenado em diversos Estados brasileiros, além dos Estados Unidos, Portugal e Itália. Possui vasta obra literária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário